O poder de compra nas mãos das mulheres

Não basta um produto extremamente “diferenciado”, e um site cor de rosa. Veja aqui algumas dicas básicas para e-commerce com foco no poder de compra da mulher!

1)      Encontre um diferencial no seu produto e transforme experiência de marca em buzz marketing – Por mais óbvio que pareça, a propaganda boca a boca é sim a alma do comércio eletrônico para mulheres. Transformar a experiência delas com o produto em depoimento, tweet ou post  já é meio caminho andado para aumentar os visitantes do seu e-commerce, e consequentemente aumentar as conversões. Nesse momento é importante que os depoimentos e experiências sejam verdadeiros, e não um “jabá” como acontece com a maioria dos blogs. Defina uma verba apropriada para gerar experiência de marca com consumidoras em potencial, e deixe que elas tragam as respostas em um aumento considerável nas vendas.

2)      Defina a forma de comunicação direta com sua consumidora – Estabeleça uma conexão maior e não tão “varejão”, através de textos mais explicativos sobre os produtos, promoções e lançamentos não expostos de forma tão óbvia. As consumidoras  são conquistadas por informação e estética elegante, na maioria dos sites que compram. Outro fator, é quantos cliques a consumidora leva pra chegar ao produto que deseja. Mulheres compram muito por impulso, e se tiver que procurar demais até achar o que deseja, acaba perdendo o estímulo. Dessa forma, trabalhar bem o CRM da marca é fator fundamental para ser mais assertivo na hora de fidelizar e obter aumento no número de conversões.

3)      E-commerce é E-commerce! – Não coloque blog, clipping ou muitas informações institucionais em seu e-commerce. Essa dica é geral, não só para o nicho feminino. Crie links para esses canais, mas não misture as estações! Essa confusão acaba prendendo a atenção da consumidora para a marca e não para o produto.

Para você que desenvolve estratégias digitais para o Varejo, é importante saber que uma vez conquistada, as consumidoras costumam ser fiéis às marcas. É interessante a inclusão de produtos que “ela talvez possa se interessar” atrelados ao perfil da cliente, no momento em que ela se logar na loja. Dessa forma, por incrível que pareça, a consumidora se sente “emocionalmente” ligada ao momento de compra, e as chances disso gerar mais conversões é alta.

Além de tudo isso que mencionei, é claro: prazo de entrega pontual e rápido, embalagem, limpeza e cuidado com a entrega das encomendas é primordial. Mulheres se preocupam muito mesmo com todos esses quesitos.

Espero que tenham gostado das dicas! Até a próxima!

*Esse artigo foi uma participação minha no Digitais do Marketing. Obrigada Digitais! 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *